DYNA TEEN

0
30

(Trecho do capítulo 23 de Os Tentáculos da Terra).

Dyna Teen era a filha mais velha de uma mulher viúva de Tucadudu, a cidade sulista ao norte do Golfo Mashaya. Seus cabelos loiros cacheados emolduravam um rosto não tão bonito, mas atraente, e os intensos olhos azuis, desde que iniciara a jornada na expedição, pareciam cansados. Tinha quinze anos e seu corpo não muito magro era forte. Suas mãos estavam maltratadas pelos afazeres pesados e a roupa já tivera dias melhores. Os serviços no acampamento nunca paravam e sempre havia alguma tarefa cansativa para fazer. Dyna Teen estava com frio e sentia saudades de casa. Morava numa rua estreita na extremidade norte de Tucadudu, com a mãe e quatro irmãos menores, duas meninas e dois meninos. Seu pai havia morrido há pouco mais de três anos e Dyna Teen agora estava ali, na floresta de Yankin, sozinha e com frio, cansada e sem esperança.

Ouvira falar da existência de lagoas de água quente nas proximidades e decidira se esgueirar para fora do acampamento naquela tarde a fim de encontrar uma dessas lagoas. Estava cansada da rotina pesada do acampamento, da tensão permanente, do medo das criaturas estranhas de Yankin e da insignificância que tudo aquilo tinha para ela. Era uma sulista, uma Milorne e, se por algum milagre encontrasse o Papiro do Profeta, não lhe deixariam ficar com ele, muito menos ser imperatriz. Alguns homens lhe lançavam propostas indecentes, convites obscenos, às vezes lhe apalpavam e tentavam beijá-la e ela sentia repulsa e medo. Sabia que ainda não a tinham violado porque as leis a esse respeito eram rígidas na expedição, principalmente pela influência do Norte e do Leste e, depois da separação em duas colunas, também pela presença forte e intimidadora de Cami Karfi, o magaji Catalhã, que ameaçava de castração qualquer um que estuprasse uma mulher.

Um Mazaunin tinha experimentado a fúria do magaji. Durante um ataque de morcegos, aproveitando-se da confusão e do barulho, invadira uma tenda e estuprara uma das cozinheiras, uma moça de vinte e poucos anos, do Clã Alfonsín. O Mazaunin era um Milorne soturno e cínico, que lambia os beiços quando a via e já lhe havia apalpado as nádegas uma vez. Estupros eram tolerados pelo magaji Milorne. Ele não se importava com isso. Mas Cami Karfi, por razões que Dyna Teen desconhecia, abominava os estupros e determinara uma punição severa para quem infringisse suas ordens.

Publique seu comentário

Leia também