É SOBRE ESPERANÇA

0
33

No capítulo 18 de O Legado do Profeta — o Livro Um da trilogia A Honra do Clã — dois Conselheiros travam um interessante diálogo a respeito da esperança. No contexto em que discutiam a situação de Nahiyar, reconheciam as dificuldades e aspirações, a expectativa que possuíam a respeito do futuro. Assim, travaram o seguinte diálogo:

— E o que fazemos com a esperança, Kunta Jau? — perguntou Ekaterian Borne.

— Ora, cada um faz o que quer. — respondeu Kunta Jau, achando tudo aquilo muito maçante e sem sentido.

— Nós a abraçamos. — disse Ekaterian Borne, com paixão. — Nós a acalentamos e caminhamos em direção a ela até que ela se transforme, até que deixe de ser esperança e se torne realidade.

A esperança é um poderoso motor da vida. É pela esperança que o ser humano avança em sua caminhada. Todas as grandes conquistas dos homens e mulheres que, de algum modo, lideraram transformações na História são resultado da atuação desse ente abstrato que denominamos esperança. As realizações humanas mais significativas nasceram e se fortaleceram na esperança e todos os seres humanos, de algum modo, vivem por ela.

Se o leitor observar, verá que O Legado do Profeta conta uma história de esperança. A esperança que anima um povo e o que as pessoas decidem fazer com ela. É importante definirmos como vamos tratar a nossa esperança. O que iremos fazer com ela e de que modo iremos aproveitá-la. Como a esperança poderá nos servir?

Uma esperança que permanece estática não serve para muita coisa. Não digo que não sirva para nada, porém, subaproveitá-la é o mesmo que não aproveitá-la. A esperança não nos foi dada para ser apenas contemplada. Não é para fazermos um quadro e pendurá-lo na parede para ficarmos a contemplá-la e dizendo para nós mesmos — e até para os outros — como ela é linda. A esperança é para ser vivida, e vida é movimento.

A esperança é uma lagarta e nós somos o casulo. É dentro de nós que ela deve passar pela metamorfose. Nossa esperança tem que deixar de ser lagarta e virar borboleta. Tem que passar de esperança a realização. De aspiração a conquista. De sonho a realidade. Enquanto temos esperança, caminhamos olhando para cima. Quando tomamos nossa esperança e a transformamos em conquista, nós voamos.

A história eletrizante dos Mazaunin é a história da esperança. Eles sabem o que fazer com ela. E a sua? Você já sabe? Já decidiu como vai voar?

Publique seu comentário

Leia também