NORRON, O EXILADO

0
7

(Trecho do capítulo 22 de O Legado do Profeta).

— Alguém ficou para trás, Tsufa Mai Tsira? — indagou Myra Kora.

O velho pensou um pouco antes de responder:

— Sim, Conselheira, alguém sempre fica para trás. Mas não foi porque o abandonamos, foi porque ele, de certa forma, quis ficar. Três quartos de nós já haviam perecido, mas resolvemos ir adiante. Cada homem sonhava em encontrar o Papiro do Profeta e se tornar o Imperador da Luz. Não sabíamos que não havia chegado a hora e que o Criador não havia escolhido nenhum de nós. Mas nossa vaidade nos fez prosseguir. — olhou em volta. — “Tudo é vaidade”. Se não tivermos o sentimento certo no coração, tudo será em vão, Sires.

— Quem ficou para trás, Tsufa Mai Tsira? — perguntou Ekaterian Borne.

— Ah! — lembrou-se o velho. — Foi Norron. Não me lembro de que Região ele era, talvez do Centro. Passamos a chamá-lo de Norron, o Exilado. Quando encontramos Iku Turso, Norron se recusou a lutar. Iku Turso é a criatura mais horrenda e assustadora que eu já vi na vida. Um monstro gigante e feroz, com tentáculos poderosos… Quando Iku Turso saiu das águas, Norron conclamou os homens a desistir e voltar. Ele disse: “Vamos todos morrer, seus idiotas”. O líder da expedição, Jivaw Kon, um bravo guerreiro sulista, o amaldiçoou e nos levou à batalha. Ele disse aos homens: “ou retornamos a Nahiyar com o Papiro do Profeta ou morremos aqui”. Antes de nos lançarmos à luta desigual com o monstro gigante, Jivaw Kon disse que mataria Norron e que, se ele não sobrevivesse para fazê-lo, qualquer sobrevivente deveria matar Norron por traição e covardia. Norron fugiu, desapareceu e nunca mais foi visto. Jivaw Kon tentou iludir Iku Turso e atravessar para o fim do mundo enquanto lutávamos, mas o monstro o apanhou com um dos tentáculos e o matou. Nós, então, decidimos voltar. Não podíamos derrotar Iku Turso.

Um silêncio profundo reinava no local.

— O que aconteceu com Norron, o Exilado? — indagou Cami Karfi.

— Ninguém sabe. — respondeu o ancião. — Ninguém o seguiu. Não acredito que Norron fosse um covarde. Ele chegou até ali e tinha lutado as mesmas batalhas que nós. Acho que ele teve medo de Iku Turso e isso não é ser covarde. Quanto a não lutar, bem… pode ser chamado de traição, mas não por covardia. Talvez ele tenha sido apenas sensato. De qualquer forma, Norron, o Exilado, desapareceu.

Publique seu comentário

Leia também