A ÉTICA DOS GOVERNOS

0
30

As concepções de governo, no que tange a suas responsabilidades, constituição, relação com o povo e à própria percepção de cada um deles sobre si mesmos são razoavelmente diferentes em cada Região de Nahiyar. Alguns, mais semelhantes, outros, diametralmente opostos na compreensão de suas finalidades, os governos, em Nahiyar, provocam interessante e salutar reflexão.

Assim como em nossa sociedade, na sociedade dos Mazaunin há governantes, pessoas que, socialmente, detêm a função de gerir, de liderar, de conduzir a sociedade. Esses, independente da forma de governo, têm o poder-dever de zelar pelo bem-estar do povo e dirigir as políticas que, em tese, devem servir aos interesses da coletividade.

Será? No decorrer da narrativa, aspectos peculiares de cada Região vão delineando claramente ao leitor as escolhas que cada povo fez em sua jornada histórica, evidenciando visões de mundo distintas e escolhas decisivas quando postos diante de situações que exigem definição precisa dos rumos da Região.

Desse modo, vamos encontrar os inevitáveis conflitos de interesses regionais, na medida em que a política adotada por uma Região acaba por se mostrar incompatível com a política adotada por outra, ocasionando certa tensão, motivada por conceitos e posições ideológicas que emergem nos diálogos e na História de cada uma delas.

Gosta de política? Bem, então, A Honra do Clã vai despertar em você a agradável sensação de que está pisando em terreno fértil, vai estimular especialmente a sua mente, vai lhe proporcionar uma experiência inesquecível de leitura e de discussão sobre os governos, sua importância, sua finalidade, sua necessidade e sua ética.

Junte-se ao Clã!

Publique seu comentário

Leia também